O cara que escreve bem

Perco o ar lendo o blog que ele alimenta de dois em dois meses. Deixo a leitura acumular e dou uma olhada poucas vezes ao ano só para poder sentir taquicardia. Gosto do jeito que ele escreve, do bom uso de vírgulas, das hipérboles, das metonímias precisas. Sinto borboletas no estômago com cada catacrese bem empregada. Suspiro com a nossa troca ocasional de e-mails. Vivo pelas suas sugestões de livros e referências de filmes. Faço questão de convidá-lo para eventos em que ele não pode comparecer. De propósito. Ninguém recusa convites tão bem quanto ele. Amo secretamente as suas desculpas cheias de coesão literária. Ele é intelectualmente apaixonante. Gosto muito dele pessoalmente. Mas já gostei mais; e podia ter gostado ainda mais, não fosse ele tão inesquecível por correspondência. Por causa dele, não consigo flertar a distância com mais ninguém. É como tomar uma taça de vinho depois de três doses de uísque: não faz efeito. É isso mesmo, meu querido: todos eles são infinitamente entediantes quando comparados a ti, maldito bom conhecedor da língua portuguesa!

2 respostas para “O cara que escreve bem”

  1. Comentar textos como os teus, usando um celular sem suporte a acentos, nao cai muito bem… Mas… Ele, o texto, foi muito bem colocado, acredito ate que de certa forma tenha representado nele alguns dos teus proprios leitores, lista na qual obviamente me incluo, claro. Brincadeiras a parte, conheco bem esse sentimento ortografico/amoroso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s